Vai vender a empresa? Saiba por que é importante deixar tudo em ordem antes

Ter toda a documentação e contabilidade da empresa em ordem é essencial para passar confiança aos potenciais compradores e também para fazer o processo de avaliação de empresas

BizDream Team · 19 de August de 2019

São inúmeras as variáveis que podem levar o empreendedor a concluir que chegou o momento de vender a empresa: dificuldades financeiras, problemas familiares, ausência de um sucessor, uma mudança nos planos de vida, e tantos outros motivos possíveis.

Você pode, num primeiro momento, considerar que o motivo não importa muito, mas é recomendável analisar com cuidado todo o contexto - até para tentar entender se é mesmo necessário realizar essa venda e, num segundo momento, avaliar também se é mesmo viável vender seu negócio imediatamente e não um pouco mais à frente.

Outra pergunta que precisa ser respondida é o quanto você pretende vender? A empresa inteira ou apenas algumas ações?

Um equívoco muito comum, por exemplo, é recorrer à venda num momento de crise financeira. Se este for o seu motivo, vale a pena repensar a decisão, e buscar alternativas, como a entrada de um sócio que detenha capital, a obtenção de um empréstimo, o investimento em um produto inovador ou em publicidade, ou até a combinação de mais de uma dessas alternativas.

Ou ainda, se o seu motivo for a falta de recursos, a venda de cotas pode injetar dinheiro suficiente para oxigenar o financeiro, sem a necessidade de abrir mão da empresa em sua totalidade.

É importante levar tais questões em consideração, porque, além de ser muito difícil a venda de uma empresa que já está operando no vermelho, o valor obtido com a venda, muitas vezes, não cobre sequer o investimento de tanto tempo e dinheiro.

Vou vender minha empresa! E agora?

Se você já ponderou o bastante, e concluiu que a hora é agora, é importante ter em mente que antecipar-se às situações é uma boa maneira de evitar problemas ou, ao menos, amenizar as suas consequências. No caso da venda de uma empresa, quanto maior for o seu prazo até a publicação do anúncio, maiores serão as chances de conseguir uma boa margem.

1. O ponto inicial – por que vender a sua empresa?

Assim como numa entrevista de emprego, o potencial comprador vai querer entender o motivo da venda da empresa, por uma questão lógica de due diligence - ou simplesmente para uma rápida análise de riscos. Dependendo da resposta, o interessado poderá ficar inseguro, o que o fará reduzir o valor da proposta, ou até mesmo desistir do negócio.

Então, tão importante quanto entender bem o motivo que o levou a querer vender a sua empresa, é elaborar uma forma de responder a essa questão de maneira honesta e, ao mesmo tempo, que não acabe conduzindo a situação para a famosa “pechincha”.

2. Segundo passo – organize os documentos da sua empresa

Após uma conversa inicial, o potencial comprador vai prosseguir com a sua análise de riscos, e vai querer conferir a documentação da empresa. Por isso, é fundamental que você já tenha tudo devidamente organizado com antecedência.

Solicite ao escritório de contabilidade relatórios e demais documentos, como contratos ainda vigentes com fornecedores e clientes, contratos de trabalho, pendências trabalhistas, licenças e alvarás de funcionamento, enfim, toda a parte burocrática.

É interessante que você também tenha em mãos inventários dos estoques de materiais, produtos, equipamentos, relatórios com histórico e projeção de vendas, fluxo de caixa, indicadores contábeis e financeiros e todos os recursos que puderem conferir idoneidade e transparência à sua empresa e à transação em andamento.

3. Terceiro passo antes de colocar a sua empresa à venda: determinação do preço

Organizar a parte burocrática da empresa é benéfico por dois motivos: o primeiro, já mencionado, é o de demonstrar o quão honesto você é, e o potencial do negócio para o comprador.

O segundo motivo, é o panorama geral que você terá e a partir do qual será muito mais fácil determinar um preço que não seja alto o bastante para destoar do mercado e, ao mesmo tempo, que não seja tão baixo a ponto de te deixar no prejuízo.

Uma opção aqui é a contratação de uma assessoria especializada em valuation - ou “avaliação de empresas”. Ela fará o levantamento de todas as informações relevantes e necessárias, e entregará a documentação pronta, além do valor da sua empresa no mercado.

Se você dispuser dessa quantia, o investimento vale e muito, já que o panorama traçado pela avaliadora poderá indicar se seria esse mesmo o melhor momento para a venda, ou poderá sinalizar maior viabilidade em médio ou longo prazo, quando o mercado passará a oferecer melhores condições, por exemplo.

4. Quarto passo – a arte da negociação

Existe um equívoco muito comum aos empreendedores em geral, que é o de acreditar no empirismo do seu poder de negociação.

É óbvio que, para chegar onde chegou, o caminho percorrido não foi fácil e foi preciso saber negociar. Logo, se o empreendedor conseguiu construir a sua empresa, independente do porte, ele soube, de alguma forma, negociar com fornecedores, compradores e concorrentes.

Porém, no momento em que se decide vender o negócio, e havendo tempo hábil para uma preparação, por que não o fazer?

Afinal, esse aprendizado pode ser um recurso a mais visando garantir um processo bem-sucedido e com ótimo retorno.

Não havendo tempo hábil ou disponibilidade para tal, existe uma outra possibilidade: a contratação de assessorias especializadas.

5. Quinto passo – considere contratar uma assessoria jurídica

Como já dizia Ben Jor, prudência, dinheiro no bolso e canja de galinha não fazem mal a ninguém, certo?

Então, para garantir ainda maior segurança no processo de venda, evitando assim, golpes e fraudes, vale a pena investir na contratação de uma assessoria jurídica ou contábil.

A assessoria fará o trabalho de averiguação de documentos e o acompanhamento do processo.

6. Sexto passo – colocando a empresa à venda

Vender empresas pode parecer simples, basta publicar o anúncio no jornal, certo?

A resposta é: nem sempre. Existem meios de captar compradores em potencial, e um deles é recorrer a empresas especializadas - como a BizDream - que realizam o cruzamento de informações sobre potenciais compradores e vendedores, a fim de garantir um processo rápido e seguro.

Mais uma vez, se você tiver recursos financeiros para tal, vale a pena investir na contratação desse serviço.

BizDream Team

BizDream Team

O BizDream Team é composto por profissionais com grande experiência em intermediação de empresas e por profissionais da Tecnologia da Informação, a combinação perfeita para entregar uma plataforma que atenda as necessidades dos nossos usuários.

Image credit: Designed by snowing / Freepik
Logo

A BizDream é uma plataforma que conecta pessoas que desejam comprar ou vender empresas e negócios, oferecendo ferramentas para facilitar o anúncio, a pesquisa e a comunicação entre as partes envolvidas.

Nossos contatos

Campinas, SP
Brasil